JavaScript is required to use Bungie.net

Comunidade em Foco – Leyla

A sexta-feira chegou, mas, antes de montar em nossos Pardais rumo ao pôr do sol (ou fim de semana, também serve), vamos nos divertir com mais um Comunidade em Foco. Esta artista incrível ilumina a comunidade de Destiny 2 com suas belas interpretações de um universo repleto de magia espacial, contos épicos de vitórias e derrotas e aqueles gestos adoráveis de quem realmente sabe roubar a cena. Seja qual for o assunto, se tem ver com Destiny, ela dá seu próprio toque.  

Conheça Leyla Fida.  

Bom dia, Leyla! Para começar, vamos contar a todos um pouquinho sobre você e suas experiências na comunidade de Destiny!  

Eu estou me sentindo incrível pra caramba… Tá bom, tá bom, eu estou calma, juro! Ah! É que é muita empolgação e honra com essa oportunidade de falar sobre arte com todos vocês! Oi, pessoal! Meu nome é Leyla, mas a maioria das pessoas me chama de Lilly. Sou artista 2D do país que é mais conhecido por seus queijos, tulipas, bicicletas e uma plantinha verde (piscadinha) chamado Países Baixos!  

Tem uma historinha por trás de como eu descobri Destiny e entrei para a comunidade! Quando eu era uma universitária de 20 anos, meu pai veio falar comigo enquanto eu me arrumava para sair e me mostrou uma matéria sobre uma empresa que tinha gastado milhões de dólares em um jogo. Isso despertou minha curiosidade, para dizer o mínimo. Eu liguei para os meus avós e pedi minha mesada antecipada para poder sair e comprar uma cópia de Destiny naquele momento. Quando cheguei em casa, iniciei o jogo e já quis criar um Arcano (porque me lembrou o Senhor das Estrelas, de Guardiões da Galáxia).  

Estava tudo bem até eu entrar naquela temida (pelo menos para quem se assusta com facilidade, como eu) missão na Terra. Sabe aquela em que os corredores ficam escuros e um monte de Escravos correm bem rápido na sua direção? Pois é, eu desliguei o jogo e não toquei nele por duas semanas depois disso. Eu precisava me preparar. Na época, eu só pensava: "Por favor, não me diga que eu gastei 42 euros em um jogo de terror disfarçado de aventura de terror." Mas, finalmente, eu consegui criar coragem para dar uma segunda chance. Oito anos depois, aqui estamos nós!  

Eu sabia que queria fazer parte da comunidade quando comecei a ver várias montagens hilárias do Crisol. Na época, achava que não era engraçada o suficiente para criar memes, e eu não sabia editar vídeos, então decidi que minha única forma de contribuir era compartilhando minhas interpretações artísticas no Instagram! À medida que minha página foi crescendo, fiz novos amigos na comunidade de Destiny e tive meu momento "meu deus" quando a Bungie retuitou minha arte pela primeira vez nas redes sociais do jogo. Toda quarta-feira, eu ficava grudada no meu telefone com a esperança de ver uma notificação com meu nome! Esses eram os velhos tempos, mas agora eu vou ficar grudada no telefone nas terças pela pergunta mais importante: "Cadê o boletim?" 

Que incrível [risos]. Bom, algumas artes suas são hilárias, então vou começar discordando da parte "não sou engraçada o suficiente" dessa história, mas é incrível te ver crescendo e compartilhando seu amor tão abertamente com a comunidade! Que aspecto da franquia de Destiny te atraiu tão rápido depois daquela segunda chance?  

Caramba, por onde eu começo? Eu diria que o ambiente, principalmente. Em 2014, Destiny era um dos jogos mais bonitos que eu já tinha visto. Eu me lembro de acordar com o Dinklebot gritando na minha cara e de ver pela primeira a Terra do jogo. Foi chocante da melhor forma e, junto à trilha sonora ameaçadora, mas bela, o ambiente combinava uma sensação de envelhecimento e abandono que de alguma maneira ainda emanava calma. Entre a imersão e a jogabilidade, a transição para me tornar uma Guardiã dedicada foi bem rápida. 

Destiny era algo novo para mim. Eu nunca tinha jogado algo assim antes, então não demorou muito para eu mergulhar de cabeça nele. Também nunca vou me esquecer da sensação de conseguir meu primeiro Exótico! Assalto do Sacerdote Arconte, plano C. Foi uma sensação muito estranha; o desafio e o sentimento de recompensa posterior me fisgaram.  

Outra coisa que me manteve nesse mundo foram os amigos que eu fiz e nossas noites de incursão. Não tem um momento de tédio quando fazemos incursões juntos, o que tornou o retorno de A Queda do Rei nessa temporada tão especial. A original foi a incursão que fez com que nosso vínculo ficasse mais forte do que nunca, principalmente ao observar as mecânicas de ogro e mácula no confronto com Oryx. Vou te contar uma coisa: nada une mais um grupo do que uma incursão com falhas ou uma incursão muito, muito desafiadora.  

A Queda do Rei é, sem dúvida, uma das incursões mais amadas quando se está em boa companhia! Muitos novos Guardiões que acabaram de chegar em Destiny puderam vivenciar um pouco da história do jogo pela primeira vez. É muito emocionante!  

OK, vamos mudar um pouco de assunto porque eu quero muito conversar sobre sua arte! Artista da Semana que ganhou nossos corações! Você está arrasando! Pode nos contar um pouco da sua jornada como artista? Como evoluiu para o portfólio impressionante que você tem hoje?  

É uma honra receber esse elogio, muito obrigada! Minha jornada como artista começou em 2012, pouco depois de eu descobrir meu amor por animes! Pode parecer típico para algumas pessoas (eu sei, eu sei), mas animes como Naruto me fizeram querer publicar conteúdo criativo e me incentivaram a continuar e melhorar.  


No momento em que entrei para a comunidade de Destiny, eu sabia que a arte do jogo seria a próxima. O que eu não sabia era o quanto isso iria tomar conta da minha vida (no bom sentido), e agora eu dou meu melhor para criar o máximo de arte possível para o jogo!  

Seu estilo artístico mudou ao longo dos anos à medida que você vivia novas experiências, ou você encontrou o nicho perfeito que combina exatamente com o que seu coração quer criar?  

Na verdade, preciso agradecer à Bungie por me ajudar a mudar meu estilo e melhorar! Foi por causa de Destiny que eu aprendi a desenhar meus próprios planos de fundo. Eu nunca tinha feito isso sozinha, e acabava pedindo ajuda aos meus amigos ou fazia uma captura de tela do jogo e usava. Aprendi a adicionar iluminação e sombreamento graças a esses mesmos amigos maravilhosos, os que querem ver seu sucesso, mas em quem você confia o suficiente e que podem fazer comentários valiosos e críticos. No fim das contas, são eles que ajudam a melhorar cada novo desenho meu.  

Os amigos que fazem esse tipo de comentário são os melhores, e isso normalmente é um ótimo sinal de que eles realmente desejam seu sucesso. Que bom que você tem tantas boas pessoas por perto!  

Assim como sua arte pessoal, a experiência de Destiny continua evoluindo e desafiando o que significa ser um Guardião. Com essa fluidez em mente, o que você espera ver em Destiny futuramente? Pode falar qualquer coisa que seu coração deseja!  

Mais Derivante. É isso.  

Ah, vocês acham que eu estou brincando? Não, mais Derivante, pessoal!  

Não preciso de muito para ficar feliz, só dizendo.  

[risos] Justo! Então já vou dizer que acho que você está amando essa nova temporada, com o Derivante tendo mais tempo para brilhar!  

Além do amor pelo Derivante, se você pudesse criar uma experiência dos sonhos em Destiny, principalmente depois de ver o que te aguarda na Sombra, como ela seria? Uma subclasse dos sonhos, talvez?  

Eu adoraria explorar uma subclasse sombria. E não estou falando de uma subclasse da Treva, como tivemos com a estase (e depois com o filamento), mas uma subclasse infectada pela escuridão, como uma bolha gigante, por exemplo. Só uma massa sombria de corrupção e poder, fluida na forma como evolui em torno do jogador. Dominar algo assim seria uma conquista incrível, principalmente porque já começamos a mexer com o "lado negro".  

Eu também adoraria explorar além do nosso sistema solar, ver quais outros inimigos e aliados podemos encontrar. Mas o mais importante: eu gostaria muito de ver o retorno dos SIVA um dia. Nunca gostei tanto de uma raça inimiga como gostei quando a infecção SIVA foi apresentada! 

Poderíamos ir para Andrômeda! Seria divertido, e é interessante ver aonde a mente nos leva quando pensamos sobre as possibilidades do jogo. Além disso: alienígenas. E, com sorte, mais Derivante.  

Preciso perguntar: você disse que começou como Arcano. Continua leal, mudou de lado ou joga com todos? Qual é o seu favorito e como posso te convencer a virar Titã comigo?  

Jogo principalmente com a classe bela, elegante e inteligente com que Destiny nos presenteou: Arcano. Desculpa! Mas devo admitir... ultimamente, estou me inclinando para os Caçadores por causa do estilo de jogo. A maneira rápida e caótica de se mover pelo mundo combina mais comigo do que a curadora cuidadosa que é minha feiticeira espacial. A classe com que menos jogo (não me odeie) é a Titã. Eles são robustos demais para o meu gosto! Mal consigo voar por dois segundos antes de cair num mergulho da morte! Não, vou continuar com meu Arcano, muito obrigada.  

Se você prestar bem atenção, vai ouvir meu coração se partindo. Obrigada, Leyla, obrigada… 
Brincadeira, mas, antes de deixarmos você criar mais artes de tirar o fôlego: se pudesse dizer algo para toda a comunidade de Destiny 2, o que seria?  

Às vezes, acontecem coisas dentro da comunidade que podem causar (o que parece) uma enorme fissura. Isso não pode acontecer, não podemos deixar que aconteça. Precisamos ficar unidos e ajudar uns aos outros porque, querendo ou não, começamos uma guerra com os Cabais em Ma… ah, desculpa. Força do hábito.  

Amei, você é uma joia! Algum último conselho para os artistas aspirantes por aí? E pode continuar com a inspiração e mandar uma mensagem para alguém que você adoraria destacar e dizer onde as pessoas podem te encontrar!  

Hum, para os artistas... Para toda a comunidade de Destiny: por favor, não se deixem entrar num buraco profundo de onde não conseguem sair. Não pensem que suas habilidades estão vinculadas a virar destaque num boletim. Eu sei que posso não ser a pessoa certa para dizer isso, já que estou aqui, mas me lembro de quando costumava ficar chateada ou magoada quando não aparecia, ou achava que minha arte não era notada. Eu até cheguei a um ponto, na época, em que ficava com inveja dos meus próprios amigos. Pensava: "Por que eles aparecem e eu não? Não é justo." Não me orgulho dessa época. Não sou uma pessoa invejosa, e isso não ajuda em nada. Quero apoiar meus amigos, não competir com eles.  

Eu só percebi como essa mentalidade afetava as outras pessoas quando aconteceu comigo. Foi uma epifania. Fico feliz por ter amigos que me tiraram desse buraco e me lembraram das razões pelas quais crio minha arte: porque eu amo. É o único motivo de que você precisa. Por favor, aprendam com meus erros. Não criem para ganhar destaque ou fama. Criem por vocês. Deixem as coisas acontecerem naturalmente e simplesmente divirtam-se criando.  

Quanto às mensagens, preciso mandar um abraço para o meu clã: No Know Survivors! E aos meus amigos e pessoas amadas que continuam me apoiando, me tornando uma pessoa melhor e me desafiando. Aos meus amigos incríveis do chat Chef's Kiss, obrigada por tornarem minha experiência em Destiny muito melhor do que já era. Obrigada também por aguentarem minha mente caótica. Vocês são incríveis.  

Agradeço ao Art Deck por criar incríveis artes 3D e estátuas de Destiny, e amável Brighan Art, que sempre me inspira. Por fim, à minha querida equipe da D2 Art Events. Vocês tornam o mundo um lugar melhor.  

Vocês podem me encontrar no Twitter e no Instagram! Muito obrigada por essa oportunidade. É um sonho que se tornou realidade!  



É isso aí, acabou! Mais um membro fenomenal da comunidade para figurar nos livros! Meus agradecimentos à Leyla por separar um tempinho para conversar. Espero que vocês tenham gostado tanto quanto nós de saber mais sobre a jornada dela! Se estiverem interessados em ainda mais preciosidades do Comunidade em Foco, confira nosso destaque mais recente com a incrivelmente talentosa Owlcath!  

E aos artistas por aí que possam estar lendo isso: espero que vocês levem a sério o que a Leyla disse sobre criar para vocês mesmos. Nós recebemos milhares, às vezes milhões de candidaturas, e é quase impossível escolher. Vemos e valorizamos inúmeras criações de cair o queixo, mas não dá para destacar todas elas. Isso não é um reflexo de você, do seu talento ou do seu valor. Criem para vocês e coisas boas acontecerão. 

Enquanto isso, estou me preparando para mais uma semana de Desafios. Nesse meio tempo, lembrem-se de beber água (hidratem-se!), cuidem do coração e da alma e sejam sempre gentis. A gente se vê na próxima! 

"É melhor eu ir",
<3 Hippy
Você não tem autorização para ver esse conteúdo.
preload icon
preload icon
preload icon